terça-feira, dezembro 12, 2017

IMAGINÁRiO #693

 José de Matos-Cruz | 01 Fevereiro 2019 | Edição Kafre | Ano XVI – Semanal – Fundado em 2004

PRONTUÁRiO

RESSURREIÇÕES
Aos leitores que, há trinta ou quarenta anos, se electrizaram com os super-heróis; ou mesmo aos fanáticos que, através dos tempos, mantiveram uma fidelidade obsessiva… A todos nós estariam reservadas as maiores surpresas, com a mutação dos formidáveis paladinos, colocados entre os perigos mais primitivos e os desafios de um novo milénio. Assim, o argumentista Peter David, com os ilustradores Leonard Kirk & Robin Riggs, propuseram Wally’s Angels, sob chancela DC Comics, em Supergirl #50 (2000).
Esta viragem trágica, nas aventuras da Mulher-de-Aço, corresponde às conquistas sucessivas de Carnivore, a partir de Between City. Um por um, este guerreiro inexorável logrou, já, submeter os três principais protectores alados da Terra. Mas, graças a uma inspiração sobrenatural, Supergirl renasce das cinzas e, com o fogo sagrado dos vencedores, acaba mesmo por surpreender os próprios aliados, no combate derradeiro contra o amo de Between City e seus demónios grotescos. Porém, a vitória sair-lhe-á cara, pois Linda Danvers, a personalidade mortal de Supergirl, nunca mais será a mesma! IMAG.226

CALENDÁRiO

1930-23SET2017 - Pedro Olayo: Pintor português - «O seu trabalho, fortemente influenciado por grandes mestres europeus da pintura impressionista, aliado ao seu olhar curioso e insatisfeito, à experimentação e à permanente investigação, inspiraram a sua obra e consagraram-no no mundo das artes» (Luís Filipe Castro Mendes).

23SET-04NOV2017 - Em Lisboa, Fundação Carmona e Costa expõe, em coprodução com Fundação de Serralves, Desenhos de Jorge Pinheiro, sendo curador João Miguel Fernandes Jorge. IMAG.399-689

26SET2017-06JAN2018 - Em Lisboa, Galeria Millennium apresenta A Partir do Surrealismo | Na Colecção Millennium BCP - exposição colectiva de pintura de Cruzeiro Seixas, Mário Cesariny, António Dacosta, Carlos Calvet, Vespeira, Eduardo Luiz, Paula Rego e Graça Morais.

26SET2017-06JAN2018 - Em Lisboa, Galeria Millennium apresenta (Land)Scaping Normative Thinking - exposição de pintura de Rui Macedo. IMAG.192-298-602

28SET2017 - UkBar Filmes produziu, e estreia Comboio de Sal e Açúcar (2016) de Licínio de Azevedo; com Absalão Maciel e Hermelinda Simela. IMAG.490

30SET-05NOV2017 - Em Évora, Museu Nacional Frei Manuel do Cenáculo apresenta Vir Ver - exposição colectiva de Elsa Gonçalves, Helena Calvet, Mariana Fernandes, Pedro Fazenda e Susana Pires.

03OUT-05NOV2017 - Em Lisboa, A Arte da Terra expõe A Inspiradora Azulejaria Pombalina de Martinha Soares. 
 
VISTORiA

Não Te Amo

Não te amo, quero-te: o amor vem d’alma.
E eu n’alma tenho a calma,
A calma do jazigo.
Ai! Não te amo, não.

Não te amo, quero-te: o amor é vida.
E a vida – nem sentida
A trago eu já comigo.
Ai, não te amo, não!

Ai! Não te amo, não; e só te quero
De um querer bruto e fero
Que o sangue me devora,
Não chega ao coração.
Almeida Garrett

MEMÓRiA

1922-01FEV2009 - Lukas Foss: Compositor, maestro, pianista e pedagogo americano, nascido na Alemanha - A «sua composição experimentou de tudo: da música tonal à neoclássica, o dodecafonismo, a música electrónica e diversas outras técnicas até as obras recentes, de estruturas complexas mas mais atraentes aos ouvintes» (Ricardo Prado). IMAG.235-382

02FEV1929-2014 - Vera Chytilová: - Cineasta checa, realizadora de Jovens e Atrevidas / Sedmikrasky (1966) - «Acreditava que, ao mostrar o elemento trágico e apático, reflexo do mundo contemporâneo, fazia a sua contribuição para alterá-lo. E nesse sentido, seja pela sua obra, seja pela sua atitude pessoal, buscou explorar e ampliar as possibilidades de suas criações. Essa acção concreta foi a mais importante. Foi a que a diferenciou e também o que caracterizou a sua natureza humana, irradiando a sua força avassaladora em todas as direcções. Isso trouxe consequências» (Roberta Takamatsu). IMAG.504

02FEV1939-2003 - João César Monteiro: Escritor e cineasta português - «Não faço parte de grupos e não tenho quaisquer afinidades culturais com colegas meus. Sinto-me, portanto, à margem daquilo a que se chama o novo cinema português… Sou um tipo ferozmente individualista que a si mesmo se toma pelo centro do mundo e está profundamente convencido que estas coisas de cinema, ou do que quer que seja, se atravessam sozinho.» (Morituri Te Salutant - 1974).  
IMAG.10-48-129-158-213-292-317-405-501-597-629

03FEV1809-1847 - Jakob Ludwig Felix Mendelssohn Bartholdy, aliás Felix Mendelssohn: Compositor, pianista e maestro alemão - «As palavras parecem-me tão ambíguas, tão imprecisas, tão facilmente mal interpretadas - em comparação com a verdadeira música, que preenche o espírito bem melhor que um texto escrito… Os pensamentos expressos pela minha música favorita são reveladores, e não demasiado indefinidos, como os transmitidos pela literatura».  
IMAG.175-205-394-465-572-633

03FEV1909-1943 - Simone Adolphine Weil, aliás Simone Weil: Escritora, mística e filósofa francesa - «Pensa-se hoje na revolução, não como maneira de se solucionarem problemas postos pela actualidade, mas como um milagre que nos dispensa de resolver problemas». IMAG.82-213-432

03FEV1939-2016 - Michael Cimino: Cineasta americano, produtor e argumentista, realizador de As Portas do Céu / Heaven’s Gate (1980) - «Pessoalmente, prefiro o anonimato. Com o passar dos anos, sociologicamente, os cineastas converteram-se em estrelas, o que é terrível. E isso não tem a ver com Hollywood, foram os media que transformaram os realizadores em entidades visíveis» (a Vincent Maraval - Sofilm#03 - registo de Brieux Férot). IMAG.72-287-331-443-628

04FEV1799-1854 - João Baptista da Silva Leitão de Almeida Garrett, Visconde de Almeida Garrett: Ficcionista, poeta, dramaturgo e político português - «Era assim, tinha esse olhar, / A mesma graça, o mesmo ar, / Corava da mesma cor, / Aquela visão que eu vi / Quando eu sonhava de amor, / Quando em sonhos me perdi. // Toda assim; o porte altivo, / O semblante pensativo, / E uma suave tristeza / Que por toda ela descia / Como um véu que lhe envolvia, / Que lhe adoçava a beleza.» (Não És Tu - excerto).  
IMAG.10-13-99-100-125-163-169-176-180-189-201-213-244-307-328-384-447-494-513-552-558-593-683

1856-05FEV1919 - Vasily Vasilievich Rozanov: Escritor e filósofo russo - «Todas as religiões passarão, mas há uma que permanecerá: ficar, simplesmente, sentado numa cadeira, a olhar para a distância». IMAG.559

06FEV1939-2014 - Jair Rodrigues de Oliveira, aliás Jair Rodrigues: Cantor brasileiro, intérprete de Disparada - «Sempre sorridente e alto astral, fez um dos primeiros raps da música brasileira!» (Tico Santa Cruz). IMAG.513

1926-07FEV2009 - Blossom Margrete Dearie, aliás Blossom Dearie: Compositora americana, pianista e cantora de jazz - «Com sua voz de garotinha,  pode soar meio irritante numa primeira audição, mas, passado esse travo inicial, ela costuma ser cativante, óptima» (Antônio Carlos Miguel). IMAG.237-560

PARLATÓRiO

Como Charles Ives, que normalmente descobria as coisas muito cedo, eu nunca fiz nada na hora certa… Era meu costume chegar tarde demais.
Lukas Foss

As pessoas que mais respeito são aquelas que se permitem ter dúvidas, que as têm, e que, mesmo assim, entendem que as portas têm que ser abertas.
Vera Chytilová

BREVIÁRiO

Dom Quixote edita Vida de Ramon de Luísa Costa Gomes. IMAG.58-135-298-568

Universal edita em CD, sob chancela Deutsche Grammophon, Transcendental: Daniil Trifonov Plays Franz Liszt (1811-1886), pelo pianista Daniil Trifonov.
IMAG.92-175-319-337-384-392-394-395-396-410-446-497-498-572-605-622-661

Assírio & Alvim edita Obra Poética - Volume 1 de Ruy Cinatti (1915-1986); organização de Luís Manuel Gaspar, Joana Matos Frias e Peter Stilwell. IMAG.95-506-582-639

Relógio D’Agua edita Poemas Escolhidos de T.S. Eliot (1888-1965); tradução de João Almeida Flor, Gualter Cunha e Rui Knopfli. IMAG.196-497-524-676

domingo, dezembro 10, 2017

Imaginário-Médio: newsletters de Março 2013

Após uma breve paragem por motivos de força maior, o blog Imaginário-Médio volta a partilhar as newsletters até aqui ausentes da internet, desta feita alusivas à data virtual de Março de 2013; consultem os posts #409, #410, #411 e #412 nos respectivos links.


quinta-feira, dezembro 07, 2017

IMAGINÁRiO #692

 José de Matos-Cruz | 24 Janeiro 2019 | Edição Kafre | Ano XVI – Semanal – Fundado em 2004

PRONTUÁRiO

PECULIARIDADES
Dirk Alyn
Ao longo dos decénios, o imaginário cinematográfico converteu-se em veículo prodigioso e virtual, para as personagens geradas no universo em quadradinhos. Sugestivamente, uma expressão gráfica e plana - transposta para o grande ecrã - dinamizava-se pela ilusão tridimensional. Nesse estranho efeito de reactivação, a sugestão do real configurava os heróis em carne-e-osso - como é o exemplo, soberano, de Superman… ironicamente, o icónico Homem-de-Aço!
Assim, relançando os desafios de fascinação e verosimilhança, entre uma identificação singular quanto aos leitores e o espectáculo colectivo em projecção. Ora, foi no domínio das sagas fantásticas que um tal fenómeno adquiriu maior impacto. Reproduzir em concreto o que a exuberância dos criadores ilustrava - paisagens, arquitecturas, pessoas, máquinas -, tornou-se um desafio maior para a indústria artística, equivalente ao engenho mágico e artificioso dos primitivos. Aos que consideram que a transição entre papel / película representaria uma invalidação da matriz original, basta recordar que, praticamente, não se assinala, de registo fílmico, uma genuína gestação de qualquer super-herói…

CALENDÁRiO

01-30SET2017 - Em Cascais, organizado pela Câmara Municipal e por LeYa, decorre o Festival Internacional de Cultura / FIC, sob o tema Camões: Ao Desconcerto do Mundo, e sendo curadora Inês Pedrosa.

21SET-21OUT2017 - Em Lisboa, Galeria Abysmo apresenta Atrito - exposição de desenho / aguarela de André Carrilho.  
IMAG.17-101-171-195-247-292-312-382-578-638-654

21SET-11NOV2017 - Em Lisboa, Galeria Vera Cortês apresenta Setting Up - exposição de pintura de João Queiroz. IMAG.570-641

16FEV1937-24SET2017 - João Manuel Soares Ferreira Rosa, aliás João Ferreira-Rosa: Fadista português, intérprete de O Embuçado (1964) - «Nunca fez concessões, cantou sempre o fado tradicional, permanecendo fiel a uma escola que dignificou» (Luís de Castro).

26SET-28OUT2017 - Em Lisboa, Perve Galeria expõe Spectrum 2017 de Carlos “Zíngaro”, sendo curador Carlos Cabral Nunes.  
IMAG.247-416-430-448-466-630

27SET2017-21JAN2018 - Em Lisboa, Fundação Arpad Szènes-Vieira da Silva expõe, na Casa-Atelier Vieira da Silva, Manual de Instruções de Vasco Futscher.

29SET-10DEZ2017 - No Centro Cultural de Cascais, Fundação D. Luís I expõe Estátuas de Pintura de Sérgio Pombo. IMAG.439-657

VISTORiA

Leda e o Cisne

Súbito golpe: as grandes asas a bater
Sobre a virgem que oscila, a coxa acariciada
Por negros pés, a nuca, um bico a vem reter;
O peito inane sobre o peito, ei-la apresada.

Dedos incertos de terror, como empurrar
Das coxas bambas o emplumado resplendor?
Pode o corpo, sob esse impulso de brancor,
O coração estranho não sentir pulsar?

Um tremor nos quadris engendra incontinenti
A muralha destruída, o teto, a torre a arder
E Agamêmnon, o morto.

Capturada assim,
E pelo bruto sangue do ar sujeita, enfim
Ela assumiu-lhe a ciência junto com o poder,
Antes que a abandonasse o bico indiferente?
William Butler Yeats
(Tradução de Péricles Eugénio da Silva Ramos)

VISTORiA

- Então, pensa que Deus quer que faça sofrer a sua mulher?
- Deixe-me perguntar-lhe: pensa que Deus quer que uma queda-d’água seja uma árvore?
- Não, diz Eccles depois de pensar. – Mas julgo que ele deseja que uma pequena árvore se transforme numa grande árvore.

John Updike
- Corre, Coelho (1960, excerto)

MEMÓRiA

1938-26JAN1999 - Manuel Fernando Costa e Silva, aliás Manuel Costa e Silva: Cineasta português, realizador, produtor e director de fotografia - «O cinema português continua a lutar contra as dificuldades que comprometem o seu desenvolvimento. É um cinema pobre e sem uma indústria a sustentá-lo» (1978). IMAG.170-212-256-366-651

1932-27JAN2009 - John Hoyer Updike, aliás John Updike: Escritor americano, crítico literário - «Romancista vencedor do Prémio Pulitzer, homem de letras prolífico e cronista erudito do sexo, do divórcio e de outras aventuras, no ápice de pós-guerra do império americano» (The New York Times).
 IMAG. 124-157-171-234-288-290-292-323-363

28JAN1879-1953 - François Marie Martinez Picabia, aliás Francis Picabia: Escritor, pintor, designer e ilustrador francês, influenciado pelo cubismo, o impressionismo, o dadaísmo e o surrealismo - «A melhor maneira de sermos seguidos, é correr mais depressa do que os outros». IMAG.444

1865-28JAN1939 - William Butler Yeats: Dramaturgo, poeta e místico irlandês - «Embora muitas sejam as folhas, a raiz é só uma; / Ao longo dos enganadores dias da mocidade, / Oscilaram ao sol as minhas folhas, as minhas flores; /Agora, posso murchar no coração da verdade.» (Com o Tempo, a Sabedoria). IMAG.518

15ABR1919-31JAN1989 - Fernando Gonçalves Namora, aliás Fernando Namora: Médico e escritor português, ficcionista e poeta - «Todo o mal provém, não da provação, mas do supérfluo… Ser feliz é, afinal, não esperar muito da felicidade, ser feliz é ser simples, desambicioso, é saber dosear as aspirações até àquela medida que põe o que se deseja ao nosso alcance». IMAG.180-434-548



TRAJECTÓRiA

MANUEL COSTA E SILVA

Realizador, director de fotografia e produtor de cinema, Manuel Fernando Costa e Silva nasceu a 19 Março de 1938 em Lisboa, e aí faleceu a 26 de Janeiro de 1999. Após o Curso Liceal, estudou Engenharia de Máquinas em Graz/Áustria (1959) e, com uma bolsa do Fundo do Cinema Nacional, no IDHEC/Paris (1959-1961), diplomando-se em Fotografia. Em paralela carreira internacional (França - 1960, Suécia - 1963-1964), foi operador de actualidades cinematográficas (1961-1962) para Actualités Francaises e Imagens de Portugal. Em 1961-1963, foi professor do EUCE, na área do cinema. Em 1967, colheu experiência nos EUA, com uma bolsa da Fundação Calouste Gulbenkian. Em 1969-1974, trabalhou como realizador e director de fotografia do Instituto de Tecnologia Educativa/ITE, e no âmbito da Telescola. Distinguiu-se ainda como crítico de cinema (Filme, Celulóide, Plano; Chaplin - Suécia) e escritor (Aspectos Técnicos e Expressivos da Curta Metragem - 1974, Cinema Búlgaro - 1978, Cinema Africano - 1981, Guia Profissional do Audiovisual - 1989). Foi professor da Escola de Cinema (Câmara, Iluminação). Em 1985-1986, foi director do FesTróia/Festival de Cinema de Tróia. Membro fundador da Média Filmes (1966), do Centro Português de Cinema/CPC (1970), de A Quimera do Ouro (1982). Prestigiado documentarista, em 1985 dirigiu a longa metragem Moura Encantada. Foi supervisor do sector de cinema de Amascultura - Centro Cultural Malaposta.

BREVIÁRiO

Porto Editora lança Prantos, Amores e Outros Desvarios de Teolinda Gersão. IMAG.372-384-545

Guerra & Paz edita Lídia Jorge: A Literatura É o Prolongamento da Infância de José Jorge Letria.  
IMAG.16-144-172-187-193-195-224-280-286-292-312-314-373-482-536-540-545-572-574-575-623-635-641

Rhino edita em CD, The Divine Miss M - Deluxe Edition por Bette Midler.

Antígona edita O Tempo dos Assassinos de Henry Miller (1891-1980); tradução de José Miranda Justo.  
IMAG.248-277-279-352-355-414-487

Relógio D’Água edita Elegias de Duíno de Rainer Maria Rilke (1875-1926); tradução de José Miranda Justo. IMAG.102-112-541-592-650-670-677

Caminho edita A Gorda de Isabela Figueiredo.

EXTRAORDINÁRiO

OS HUMANIMAIS - Folhetim Aperiódico

BUÇO COM LEITE MANCHA O COLETE - 7

Foi por não olhar p’ró ar, a ver o que voava, que Tomazia Vellozo, apesar duns apitos, ia perdendo o aprumo. Ao passar em frente da Ermida de Monserrate, no Largo das Amoreiras, em cuidados pelo pernicioso estado de imundície, resmungava num cabisbaixo sanitário:
- É preciso obviar a este inconveniente de se fazerem os despejos em plena rua, porque contrário à decência e à higiene!
Continua
 

terça-feira, novembro 28, 2017

IMAGINÁRiO #691

 José de Matos-Cruz | 16 Janeiro 2019 | Edição Kafre | Ano XVI – Semanal – Fundado em 2004

PRONTUÁRiO

NAVEGAR
Sagrada uma primeira geração de notáveis artistas pioneiros, a banda desenhada de expressão franco-belga exploraria distintos horizontes e protagonistas, sob a estratégia das principais editoras, e visando um mais amplo público de adolescentes e adultos. Aos aliciantes da aventura correspondem os temas virtuais, testando-se versáteis grafismos pela pulsão estética e narrativa. Por tais parâmetros sobressai Jean-Pierre Gibrat, cuja notoriedade de firmou com La Parisiènne (1983), na revista Pilote. Autor de minuciosa ilustração, sobre a fértil escrita de Daniel Pecqueur, Gibrat desenvolveu a saga de Claire Dulac, uma fascinante navegadora solitária em Maré Baixa / Marée Basse (1996).
Após Pinóquia / Pinocchia (1995), um «conto de fadas para adultos», desta vez - subvertendo a fantasia moral, em todos os estigmas irónicos e perversos - não é um sapo desencantado, mas um macaco-de-circo que, ao beijo da bela Claire, se transforma em príncipe… amestrado! Uma Veneza pós-apocalíptica ressurge, sempre sedutora e fétida, tendo-se excedido Gibrat, num fascínio gráfico entre o sortilégio erótico e a provocação estilística. IMAG.48-522-536

CALENDÁRiO

04SET-31OUT2017 - Em Ourém, Biblioteca Municipal apresenta Rostos de Timor - exposição de fotografia de António Cotrim.

1931-14SET2017 - Fernanda Borsatti da Fonseca, aliás Fernanda Borsatti: Actriz portuguesa de teatro, cinema e televisão - «Uma grande perda de uma geração que marcou de forma extraordinária o teatro, o teatro de revista e o cinema também, mas a memória da Fernanda ficará sempre, com esse riso dela e com esse seu gosto de brincar com a vida» (Luís Galvão Teles).

14SET-20NOV2017 - Em Lisboa, Museu Calouste Gulbenkian apresenta Às Vezes Sombra, às Vezes Luz - exposição de filmes, fotografias e colagens de Marie José Burki (Suíça), sendo curadora Leonor Nazaré.

1926-15SET2017 - Harry Dean Stanton: Artista americano, actor de cinema, músico e cantor - «Um mestre zen… Costumava dizer “adoro não fazer nada e, depois, descansar um bocadinho”» (Logan Sparks).

21SET2017 - Terratreme produziu, e estreia com Portugal Film, A Fábrica de Nada (2017) de Pedro Pinho; com José Smith Vargas e Carla Galvão. IMAG.490

21SET-03NOV2017 - Em Lisboa, Plataforma Revolver apresenta Lights, Camera, Action! - Retratos do Cinema - exposição de fotografia de Renaud Monfourny (França), sendo curador Victor Pinto de Fonseca.

22SET2017-21JAN2018 - No Centro Cultural de Cascais, Fundação D. Luís I apresenta In Full Light | Em Plena Luz - exposição de fotografia de Herb Ritts (EUA), sendo curadora Alessandra Mauro.

23SET-23OUT2017 - Em Evoramonte, Paço do Castelo apresenta, na Torre, Diáspora - instalação de Kevin P. Morrow (EUA).
 
VISTORiA

O Corvo (Antero e Poe)

Quando o meu corvo, trémulo, doente,
- Como quem sofre as minhas agonias
Naquela noite veio, amargamente,
Dizer-me, soluçando, que morrias,

Percebi-lhe no olhar as nostalgias
Da noite negra, sem luar, fremente,
Aonde as suas asas luzidias
Tomaram cor misteriosamente…

E à luz medrosa do candeeiro exausto,
Bebendo a minha dor num longo hausto
Mais triste que o soluço das nortadas,

Analisei a mágoa de nós dois
Para ver qual sofria mais… depois…
Céus! Desatei, chorando, às gargalhadas!
José Duro
- Fel (1898)

MEMÓRiA

17JAN1929 - Na tira cómica Thimble Theater, publicada em The New York Evening Journal, aparece pela primeira vez Popeye, sendo autor Elzie Crisler Segar. IMAG.218-255

05FEV1909-17JAN1969 - Grazyna Bacewicz: Compositora e violinista polaca, distinguida com o Prémio do Ministério da Cultura (1955) por String Quartet Nº 3 (1947). IMAG.382

18JAN1689-1755 - Charles-Louis de Secondat, aliás Charles de Montesquieu: Escritor, filósofo e político francês - «Recebemos três educações diferentes: a dos nossos pais, a dos nossos mestres e a do mundo. O que aprendemos com esta última, destrói todas as ideias das duas primeiras». IMAG.25-372-502

1807-18JAN1859 - Alfred Lewis Vail, aliás Alfred Vail: Mecânico e inventor americano, autor do panfleto The American Electro Magnetic - Dots, Lines and Spaces Created on Board the Packet Sully, By Prof. Samuel F.B. Morse (1945); fez parceria com Morse, após a sua demonstração pública do aparelho telegráfico (1837), tendo ainda uma intervenção decisiva no aperfeiçoamento do Código Morse. IMAG.24-628

1875-18JAN1899 - José António Duro, aliás José Duro: Poeta português - «Por isso irei sonhar debaixo dum cipreste, / Alheio à sedução dos ideais perversos… / O poeta nunca morre embora seja agreste / a sua inspiração e tristes os seus versos!» (Doente - excerto). IMAG.51-535

19JAN1809-07OUT1849 - Edgar Allan Poe: Ficcionista e poeta americano - «A beleza de qualquer espécie, na sua evolução suprema, provoca inevitavelmente as lágrimas de qualquer alma sensível». IMAG.66-211-244-254-376-454-651-677

1723-21JAN1789 - Paul Heinrich Thiry, Barão de Holbach: Escritor e filósofo franco-alemão, autor de O Sistema da Natureza ou As Leis do Mundo Físico e do Mundo Moral (1770), sob o pseudónimo de Jean-Baptiste Mirabaud, na Enciclopédia Francesa, organizada por Denis Diderot - «Não existem dois indivíduos sobre a Terra que tenham ou possam ter as mesmas ideias do seu Deus». IMAG.418

1881-21JAN1959 - Cecil B. DeMille: Cineasta americano - produtor, realizador, argumentista e actor - entre os fundadores da Academia de Artes e Ciências Cinematográficas - «Os filmes devem começar com uma catástrofe, e continuar em crescendo de acção». IMAG.96-248-486

23JAN1899-1986 - Rubens Borba de Moraes: Coleccionador, bibliógrafo e escritor brasileiro, autor de O Bibliófilo Aprendiz (1965) - «É possível até que a forma do livro mude, essa forma que se manteve idêntica há mais de mil anos. Desejo aos leitores desse futuro as mesmas delícias que sentimos, folheando uma primeira edição de um autor querido ou manuseando uma bela encadernação. Se não for possível, neste futuro próximo, ter esse prazer, então a vida não valerá a pena ser vivida e o homem merecerá o destino que a bomba atómica lhe prepara». IMAG.423-577

1904-23JAN1989 - Salvador Dalí i Domènech,  aliás Salvador Dali: Pintor espanhol, nascido na Catalunha - «Desenhar, é o factor mais honesto da criatividade artística. Não há possibilidade de logros. Ou se é bom, ou se é mau… Não pinto retratos que se pareçam com os modelos, antes na perspectiva de que tais pessoas venham a parecer-se com os seus retratos». IMAG. 6-38-70-234-288-463-466-520

VISTORiA

As leis ou não, que governam os povos, não são fruto do capricho ou do arbítrio de quem legisla. Pelo contrário, decorrem da realidade social e da História concreta, relativa ao povo em consideração. Não existem leis justas ou injustas. O que existe são leis mais ou menos adequadas a um determinado povo e a uma determinada circunstância de época ou lugar. O autor procura estabelecer a relação das leis com as sociedades ou, ainda, com o espírito das mesmas.
Montesquieu
- Do Espírito das Leis (1748, excerto)

COMENTÁRiO

POPEYE

Criado em 1929 por Elzie Segar, popular em quadradinhos e na animação, Popeye constituiria um desafio intransponível em imagem real - pela apurada estilização gráfica, distorcida sobre o caricatural, e pela complexidade de significados inerentes. Uma narrativa de leitura aparentemente linear, mas eivada de subentendidos e ritmos interiores - cuja virtualidade havia que preservar, para além de um exacerbado confronto entre bons e maus. A evolução tecnológica permitiu enfim, aliada à convergência de artistas talentosos, superar tais dilemas em 1980, com realização a cargo de Robert Altman. O prestigiado Jules Feiffer concebeu o argumento, despontando Robin Williams como Popeye.
Em foco, um dos fulcros da trágica epopeia do excêntrico marinheiro - sulcando as ondas em busca de seu pai, que o abandonou em criança. A chegada a novo porto leva-o a conhecer a magrizela e caprichosa Olivia, por quem se apaixona e que está para casar, com o sinistro e possante Blutus. Nada que Popeye não resolva entre duas cachimbadas e um trago de espinafres! Ao insólito triângulo junta-se toda uma fauna pitoresca, que povoa a estouvada mundivivência de Popeye. Num sortilégio radical entre o poético e o patético, e para além da alegoria social, a saga de Popeye está pejada de insinuações ao regime democrático, bem revistas pela mordacidade de Altman e Feiffer.

BREVIÁRiO

Assírio & Alvim edita Novelas Policiárias - Uma Antologia de Fernando Pessoa (1888-1935); edição de Ana Maria Freitas e Fernando Cabral Martins.
IMAG.26-28-64-82-130-131-157-182-187-196-207-211-236-264-323-326-330-333-343-347-376-382-384-385-395-399-403-404-417-426-433-450-460-467-491-507-509-524-540-551-556-561-576-593-596-604-605-612-613-617-622-632-638-640-645-662-663-687

Antígona edita Tomás da Fonseca [1877-1968] - Missionário do Povo de Luís Filipe Torgal. IMAG.122 -292-303-429-465-513-601-646

Assírio & Alvim edita Boca Bilingue de Ruy Belo (1933-1978); prefácio de Gastão Cruz. IMAG.190-332-408-490-603-627-670

segunda-feira, novembro 27, 2017

Imaginário-Médio: newsletters de Fevereiro 2013

Já estão disponíveis online no blog Imaginário-Médio, as newsletters alusivas à data virtual de Fevereiro 2013, previamente inéditas na internet. Para consultar os destaques, visite os respectivos links: #405, #406, #407 e #408.


quarta-feira, novembro 22, 2017

IMAGINÁRiO-Extra: CADERNO DIÁRIO DA MEMÓRIA de MÁRIO AUGUSTO

O fenómeno e o sucesso logrados com A Sebenta do Tempo – Manual de Memória Para Esquecidos, em 2016, estimularam  Mário Augusto à revelação de Caderno Diário da Memória, também publicado sob chancela da Bertrand Editora. Revisitando e atribuindo outras valências ou abordagens a um manancial fascinante, irresistível, agora mais detalhado em referências, e numa perspectiva acentuada pelas vivências pessoais.

Minúcia, entusiasmo e curiosidade continuam a assinalar esta reiniciada viagem de Mário Augusto, privilegiando aspectos múltiplos do gosto e da arte, da cultura e do entretenimento que o influenciaram e divertiram, como a tantos de nós, a partir dos anos de 1960, constituindo paralelamente um imenso e intenso panorama sobre a história recente, cujas implicações ou experiências sociais e individuais acabariam por envolver Portugal ao Mundo.

Recuperando e expandindo, ou recolhendo novos apontamentos d’A Sebenta do Tempo, este Caderno Diário da Memória amplia, ilustra e comenta, assim, um abundante universo em que as leituras empolgantes, a banda desenhada, as músicas preferidas mas ainda a rádio, o cinema e a televisão são algumas das atracções principais. Tal como os brinquedos e as colecções, os livros e as revistas, os discos, os cromos ou os jogos predilectos.

As personalidades e os acontecimentos, a aprendizagem e a publicidade, os objectos e os rituais de época, tornam-se manifestações e testemunhos de uma actualidade fecunda e em vertiginosa transformação, que Mário Augusto lembra e partilha, evoca e restitui, ao seu estilo reflectido e informativo, informal e revelador. Formulando um desafio auspicioso, para que voltemos a percorrer os nossos próprios e favoritos momentos únicos.

IMAG.33-139-598-Extra

terça-feira, novembro 21, 2017

IMAGINÁRiO #690

 José de Matos-Cruz | 08 Janeiro 2019 | Edição Kafre | Ano XVI – Semanal – Fundado em 2004

 PRONTUÁRiO

TRANSPARÊNCIAS
Espantar o espectador, surpreender a crítica, fascinando entre um e outra quem é sensível ao culto virtual do imaginário - eis um tremendo feitiço que Paul Verhoven desencadeia, com O Homem Transparente (2000). Tal desígnio parece sintomático, de quem se orienta por estímulos rituais da acção e do choque, perante um público cúmplice ou propício. Por outro lado, sem limitar-se aos alcances de circunstância, sugerindo a inspiração de romanescos vários… para, de imediato, suscitar uma perturbante subversão.
A primeira referência é, inevitavelmente, o clássico da literatura por H.G. Wells - O Homem Invisível, transferindo-se para a transposição fílmica de James Whale, em 1933, e mais distintas derivações. Porém, Paul Verhoven - a partir do argumento por Andrew W. Marlowe, também autor de Força Aérea 1 (1997 - Wolfgang Petersen) - orienta-se por outras influências e respectiva descodificação: mitos ou sagas de um imaginário popular, com repercussão grotesca e anacrónica sobre a actualidade em seus transes e precários comparsas.

CALENDÁRiO

06SET-14OUT2017 - Em Lisboa, Gabinete apresenta Pas de Deux - exposição de gravura de Ana Jotta. IMAG.236-292-461

08-24SET2017 - Em Algés, Galeria Palácio Ribamar apresenta Percursos Paralelos - exposição de pintura de Eduardo Santos Neves e Eduardo Teixeira. IMAG.674

08SET-03DEZ2017 - No Porto, Centro Português de Fotografia apresenta The Portuguese Prison Project - exposição de fotografia de Luís Barbosa e Peter M. Schulthess (Suíça).


1948-10SET2017 - Leonard Norman Wein, aliás Len Wein: Argumentista e editor americano de banda desenhada, co-autor de Wolverine e Swamp Thing / Monstro do Pântano - «A história dos comics modernos seria incrivelmente diferente, se não tivéssemos contado com as suas contribuições» (Chris Claremont - 2009). IMAG.341-475

15SET-31NOV2017 - Em Cascais, Fundação D. Luís I expõe, na Casa de Santa Maria, Diários Gráficos de Rui Paiva. IMAG.475

20SET-02DEZ2017 - Em Lisboa, Kunsthalle Lissabon apresenta Shit-Baby and the Crumpled Giraffe - instalação de Naufus Ramírez-Figueroa (Guatemala).

21SET-31DEZ2017 - Em Évora, Museu Nacional Frei Manuel do Cenáculo expõe Cantão e a Rota Marítima da Seda.

28SET-05NOV2017 - Em Lisboa, Museu do Oriente expõe O Mundo de Norio Fujishiro (Japão). 
 
PARLATÓRiO

Quando San Francisco foi lançada na primavera de 1967, o meu país vivia um caos. Além de sofrermos por assassinatos políticos, estávamos amargamente divididos pela escalada da Guerra do Vietname, e sangrando por actos internos de violência e ódio, muitos deles como reacção a pacíficos protestos e demonstrações pelos direitos civis. Mesmo quando tantos de nós já havíamos perdido as esperanças, quando o Verão do Amor já estava a transformar-se num Inverno de Desespero, a nossa música ajudou-nos a manter-nos vivos e levar-nos em frente num mundo que ainda tínhamos esperança de mudar. E ela ainda faz isso hoje…
Scott McKenzie

MEMÓRiA

08JAN1929-1990 - Michel Giacometti: Etnólogo francês nascido na Córsega e radicado em Portugal (1959), recolheu a tradição e a memória da música popular, por áreas e costumes, tendo lançado a Antologia da Música Regional Portuguesa (Arquivos Sonoros Portugueses) com Fernando Lopes-Graça. IMAG.538

10JAN1939-2012 - Scott Philip Blondheim, aliás Scott McKenzie: Cantor americano, intérprete de San Francisco (1967) - «…Fico espantado como, tantos anos depois, continua a evocar sonhos nos corações e a estimular emoções nos espíritos das pessoas em todo o mundo» (2002). IMAG.422

1926-11JAN1999 - Artur Bual: Artista plástico português, pintor, escultor e ceramista - «Autor de uma obra notável e cuja importância para as artes visuais nacionais está ainda longe de ser plenamente compreendida» (Carlos Cabral Nunes / Casa da Liberdade - Mário Cesariny / Direção Artística). IMAG.593

1932-11JAN2009 - Shigeo Fukuda: Escultor japonês, designer e artista gráfico - «Creio que, em design, é necessário haver trinta por cento de dignidade, vinte por cento de beleza e cinquenta por cento de absurdo». IMAG.235-357

12JAN1729-1797 - Edmund Burke: Filósofo e político anglo-irlandês - «Não se pode planear o futuro pelo passado». IMAG.618

1934-12JAN2009 - Claude Berel Langmann,  aliás Claude Berri: Cineasta francês, actor e produtor - «Não sei se posso aprender com o cinema, mas na pintura descubro mais todos os dias» (2003). IMAG.233-473

1882-14JAN1949 - Joaquín Turina Pérez, aliás Joaquín Turina: Compositor espanhol, maestro e pianista, distinguido com a Gran Cruz de Alfonso X el Sabio (1943) - «Em Paris, aperfeiçoei todos os estudos de composição, e depois, continuando a aplicar-me, passei a amar cada vez mais uma profissão em que sempre estamos a aprender». IMAG.647

15JAN1929-1968 - Martin Luther King Jr, aliás Martin Luther King: Activista americano, defensor dos direitos cívicos, distinguido com o Prémio Nobel da Paz (1964) - «Não poderemos estar satisfeitos, enquanto a mobilidade fundamental do Negro for passar de um gueto pequeno para um maior» (1963). IMAG.20-190-210-227-432-653

15JAN1939-2012 - Stephen Dwoskin: Realizador americano, de incidências experimental e documental, radicado em Londres (1964), autor do livro Film Is... (1975) - «O cinema é a minha linguagem, sem a linguagem fico silencioso e, no silêncio, deixo de existir». IMAG.423

22JAN1849-1912 - Johan August Strindberg, aliás August Strindberg: Ficcionista e ensaísta sueco - «Somos inocentes, mas responsáveis. Inocentes perante aquele que já não existe, responsáveis perante nós próprios e os nossos semelhantes». IMAG.288-370-615-635

BREVIÁRiO

Sistema Solar edita Histórias Aquáticas de Joseph Conrad (1857-1924); tradução e apresentação de Aníbal Fernandes.  
IMAG.157-224-243-303-418-477-564-571-637-651

Dom Quixote edita Para Aquela Que Está Sentada No Escuro à Minha Espera de António Lobo Antunes. IMAG.136-438-460-609-633

Tinta da China edita O Homem Fatal de Nelson Rodrigues (1912-1980); selecção e prefácio de Pedro Mexia. IMAG.304-383-659

A Esfera dos Livros edita João XXI [1205-1277] - O Papa Português de Armando Norte. IMAG.36-498-579-611

Relógio D’Água edita As Ilhas Gregas de Lawrence Durrell (1912-1990); tradução de Carlos Leite. IMAG.297-368

COMENTÁRiO

Shigeo Fukuda
Não é um comunicador conformado aos princípios da acessibilidade. Com raras excepções, a sua arte pretende mistificar.
Seymour Chwast (2005)

PARLATÓRiO

Claude Berri
A mais lendária figura do cinema francês.
Nicolas Sarkozy (2009)

VISTORiA

Família, tu és a morada de todos os vícios da sociedade; tu és a casa de repouso das mulheres que amam as suas asas, a prisão do pai de família e o inferno das crianças.
August Strindberg
- O Filho da Criada (excerto)


EXTRAORDINÁRiO

OS HUMANIMAIS - Folhetim Aperiódico

BUÇO COM LEITE MANCHA O COLETE – 6

Mestre brilhante, às vezes achava-se um outro. Como aluno, ensinava. Como professor, aprendia. Sub-reptício, em solenidades cultivava o anonimato, pois não queria que a imprensa o confundisse com um artista de seu nome, mas mais ilustre figura pública. Modesto, não se prestava com ele o tal exemplo da gralha que, para respeitar-se, precisava das penas de pavão.
Continua