sábado, maio 05, 2018

IMAGINÁRiO #714

José de Matos-Cruz | 08 Maio 2019 | Edição Kafre | Ano XVI – Semanal – Fundado em 2004

PRONTUÁRiO

REFERÊNCIAS
Pelas últimas décadas, o País do Sol Nascente impôs, aos receptivos mecanismos do Universo Gráfico Ocidental, os sucedâneos de um imaginário prodigioso e trepidante, em que se funde uma sofisticada tecnologia de vanguarda com os ancestrais desígnios heróicos. Assim, sobressai um vibrante potencial - estilizado em quadradinhos pela mangà, conjugado enfim aos jogos de computador; ou, entretanto, dinamizado pelas virtualidades da animação.
É sobre este envolvimento que investe Princesa Mononoke / Princess Mononoke (1997-1999) de Hayao Miyazaki. A inspiração, a influência e a intervenção em territórios contíguos e rituais não são originais, nem exclusivas. Pelo contrário, eis um fenómeno compósito, de implicações históricas, sobre o qual convergem o culto sublimado por significativas camadas de um público mentor, e as amplas conexões da multifacetada indústria de conteúdos lúdicos, do Japão aos Estados Unidos. O que Princesa Mononoke trouxe de novo, foi a responsabilidade assumida por um escritor com o prestígio e o sortilégio de Neil Gaiman, quanto à versão inglesa - aliás, segundo uma prática já frequente em quadradinhos, pelas principais editoras americanas. A sugestão para um envolvimento de Gaiman partiu do cineasta Quentin Tarantino, seu admirador, tendo-o incitado a uma intensa pesquisa sobre o lendário nipónico…IMAG.59


CALENDÁRiO

13JAN-09JUL2018 - Em Viana do Castelo, Biblioteca Municipal expõe Desenhar a Sombra dos Dias - obra gráfica editada em livros, jornais e revistas de Ana Biscaia. IMAG.310-416-430-509-531-555-597

26JAN-01MAR2018 - Em Lisboa, Galeria Francisco Fino apresenta Planta Espelho - exposição de fotografia de José Pedro Cortes. IMAG.297-516-595-604

30JAN-06MAR2018 - Em Lisboa, Giefarte apresenta A Linguagem das Plantas - exposição de pintura de Jorge Santos.

03FEV-31MAR2018 - Na Lousã, Museu Municipal Prof. Álvaro Viana de Lemos apresenta Fragmentos de Um (Só) Tempo… (Viagens Entre as Serras e o Mar) - exposição de fotografia de João Almeida.

03FEV-18MAI2018 - Em Vila Nova de Famalicão, Galeria Municipal Ala da Frente apresenta Cratera - exposição de pintura e escultura de Miguel Branco, sendo curador António Gonçalves.

08FEV2018 - NOS Audiovisuais estreia Amor Amor (2017) de Jorge Cramez; com Ana Moreira e Jaime Freitas. IMAG.165-488

08FEV-13MAI2018 - No Porto, Museu de Arte Contemporânea de Serralves apresenta No Tempo Todo - exposição de pintura e escultura de Álvaro Lapa (1939-2006), sendo curador Miguel von Hafe Pérez. IMAG.20-21-81-598

09FEV-21ABR2018 - Em Lisboa, Fundação Arpad Szènes-Vieira da Silva apresenta, no Museu, Ver Não É Tão Importante Como Sentir - exposição de desenho e pintura de Maria Lassnig (1919-2014 - Áustria). IMAG.511

09FEV-04MAI2018 - Em Lisboa, Fundação Arpad Szènes-Vieira da Silva expõe, na Casa-Atelier, Memory Leak de Ana Cardoso. 
 
PARLATÓRiO

Da mão de Deus, tens tu o que possuis. Tu, porém, deverias usar de humanidade para com aqueles que padecem necessidades. És rico? Isso não é para teu bel-prazer. Deve a caridade faltar por isso? Deve ela diminuir? Não está ela acima de todas as questões do mundo? Não é ela o vínculo da perfeição?
Jean Calvin

MEMÓRiA

1912-01JUL2009 - Malden George Sekulovich, aliás Karl Malden: Actor americano, de origem sérvia - «Algumas pessoas dizem que eu entrei para o cinema durante a época dourada… Na verdade, quando comecei a ser actor, era apenas uma oportunidade como qualquer outra. Sou viciado em trabalho… Gosto de cada filme que fiz, mesmo os ruins, mesmo as séries de televisão, cada peça, porque eu adoro trabalhar. É o que me faz seguir em frente». IMAG.259-363

09JUL1879-1936 - Ottorino Respighi: Compositor e musicólogo italiano, director da Academia de Santa Cecília em Roma (1923), pianista, violista e violinista, autor de poemas sinfónicos (como Os Pinheiros de Roma - 1923) ou óperas (como Lucrezia - estreia em 1937), de bailados e concertos para violino ou piano. IMAG.559

10JUL1509-1564 - Jean Calvin, aliás João Calvino: Teólogo cristão e reformista francês, fundador do Calvinismo - «O Senhor teve piedade de mim, sua pobre criatura… Ele estendeu-me a Sua misericórdia, para anunciar a verdade do Evangelho». IMAG.234-468-630

10JUL1819-1877 - Jean Désiré Gustave Courbet, aliás Gustave Courbet: Artista plástico francês, ligado ao realismo - «Pintar, é a representação das formas visíveis. A essência do realismo significa a sua negação como ideal». IMAG.434-488-640

10JUL1939-2016 - Maria Isabel Barreno de Faria Martins, aliás Maria Isabel Barreno: Escritora e investigadora portuguesa, uma das Três Marias (com Maria Teresa Horta e Maria Velho da Costa), coautora de Novas Cartas Portuguesas (1971) - «Uma ficcionista com uma voz própria muitíssimo interessante, de uma sobriedade enorme» (João Rodrigues). IMAG.144-351-637

11JUL1899-1985 - Elwyn Brooks White, aliás E.B. White: Escritor americano - «A democracia é a presunção de que mais de metade das pessoas estão certas, mais do que metade das vezes». IMAG.55-533

1874-15JUL1929 - Hugo Laurenz August Hoffmann, aliás Edler von Hoffmannsthal, aliás Hugo Von Hoffmannsthal: Ficcionista e dramaturgo austríaco - «Cada novo conhecimento que se faz, decompõe-nos e volta a compor-nos. Se esse conhecimento for da maior importância, passamos por uma regeneração… É preciso fazer um esforço para deixar de sentir o presente, como na música para deixar de ouvir o timbre dos instrumentos.» (Livro dos Amigos).

VISTORiA

Começou a ler o livro num sábado de manhã. Um amigo seu tinha-lho recomendado. Belíssimo, dissera, há uma personagem feminina comovente, linda, tão misteriosa que é uma presença quase ténue, no livro, um fio de existência feito só de indícios, e de súbito reparamos que a personagem se instalou em nós, no coração, no ar que respiramos. Como se tivesse saltado das páginas do livro, literalmente, repetia o amigo, como se tivesse saído do livro e o seu destino viesse fundir-se ao nosso quotidiano.
Ele confiava na opinião daquele amigo. Gostava de passar os fins-de-semana de Inverno em casa, estirado no sofá da sala, lendo. Por isso sexta-feira à tarde foi comprar o livro antevendo com volúpia todo o desenrolar do processo: sair da livraria sentindo o livro nas mãos (era absolutamente impossível pedir emprestado um livro quando se tratava de saboreá-lo), desfazer o embrulho em casa, devagar, cheirar o livro (adorava o cheiro dos livros novos), mirar a capa dum lado e do outro, ler as badanas, deixar o livro pousado em cima da mesa da sala enquanto ia à cozinha preparar e comer o seu jantar (ele vivia sozinho); voltar à sala, olhar o livro de longe, aguçando o desejo; quase ceder à tentação de começar imediatamente a ler; resistir, aguçar ainda mais o desejo, decidir não, hoje à noite vou sair, amanhã sim. E o sábado chegou com uma cor amarela, cor da alegria, apesar de estar um dia chuvoso.
Maria Isabel Barreno
- Os Sensos Incomuns (1993 - excerto)

ANUÁRiO

1826-1889 - Mikhail Yevgrafovich Saltykov-Stcherdrine, aliás Nikolai Shchedrin: Satírico russo - «A vergonha é a preciosíssima capacidade do homem de relacionar os seus comportamentos com as exigências daquela suprema consciência, que nos foi deixada de herança pela história da humanidade». IMAG.345-548-585

BREVIÁRiO

Sistema Solar edita A Viúva do Enforcado de Camilo Castelo Branco (1825-1890).
IMAG.27-31-41-87-111-113-145-146-161-171-179-180-185-209-227-236-237-244-256-277-293-328-334-389-390-414-421-432-453-497-507-520-529-534-544-603-605-617-640-641-652-658-697

EXTRAORDINÁRiO

OS ALTERNATIVOS - Folhetim Aperiódico

IRONIA E RECONSTITUIÇÃO DA CAVEIRA HIPOCONDRÍACA - 2

Com um gesto silencioso e rápido, chamou então o assistente que, nessa cúmplice rotina, lhe trouxe o megafone. Preparava-se a rodagem de mais uma cena do filme A Revolução de Abril cujas implicações Lopes de Barros assumia conscientemente, qual simbolismo providencial.
Continua

Sem comentários:

Enviar um comentário